HECTOR BABENCO !!!!



Olha o processo natural da vida imortalizando pessoas especiais. Hector Babenco o argentino mais brasileiro do país se libertou da matéria na noite desta quarta-feira, dia 13 de julho de 2016. Hector Babenco tinha uma postura forte, que o transformou em um dos grandes nomes do cinema nacional e internacional. Com esta mesma postura forte foi o primeiro diretor latino-americano a ser indicado para Oscar. Dirigiu e produziu grandes filmes. O seu primeiro trabalho de ficção foi em 1975 o filme "O Rei da Noite", depois veio em 1977 o filme "Lúcio Flavio - O passageiro da agonia", em 1980 'Pixote - A lei do mais fraco", em 1984 veio a indicação para o Oscar com o filme "O beijo da Mulher-Aranha", concorrendo na categoria melhor direção, mas o filme rendeu o Oscar de melhor ator para William Hurt. Em 1987 foi ano que ele  dirigiu "Ironweed" com os atores Jack Nicholson e Meryl Streep, que também foram indicados ao Oscar pelos seus trabalhos no filme. !990 foi o ano da super produção "Brincando nos Campos do Senhor", depois deste filme ficou um longo tempo sem filmar após descobrir um câncer linfático. Só em 1998 Babenco retorna com o filme "Coração Iluminado". A virada do século acontece, e em 2003 é o lançamento do filme "Carandiru" que resultou na mini-série "Carandiru - Outras Histórias"  co-dirigida por Walter carvalho e Roberto Gervitz, exibida pela TV Globo.


Hector Babenco junto com o ator Fernando Ramos da Silva nas filmagens de "Pixote"









Nos anos 90 Hector Babenco se submeteu a um transplante de medula, e esta experiencia resultou em sua última obra o filme "Meu Amigo Hindu" (2015). É um filme quase biográfico e premunitório. Uma história que tem como protagonista um cineastra chamado Diego, interpretado por Willem Dafoe, que descobre um câncer  em estado terminal. Quando se defronta com a morte, que é interpretada por Selton Mello, expressa o desejo de realizar o seu último filme.









Hector Babenco fez uma das melhores palestras relacionadas ao cinema, que eu tive o prazer de assistir. Hector Babenco com muita paciência com alguns estudantes chatolas e inconvenientes que estavam da plateia, foi muito generoso em descrever todo o processo criativo do seu filme "Brincando nos Campos do Senhor". Ele foi enfático na importância do hábito da leitura, no processo criativo da narrativa numa produção cinematográfica, que vai desde do roteiro, passando pela direção de arte, figurino, locação, cenários e chegando na fotografia do filme. Babenco descreveu que, quando teve a ideia de filmar "Brincando nos Campos do Senhor", comprou os direitos de filmagem e três exemplares do livro "Brincando nos Campos do Senhor" de Peter Matthiessen. Marcou um encontro que durou mais ou menos um mês, com o roteirista Jean Claude Carrière e com o diretor de fotografia Lauro Escorel. Eles se hospedaram num flat e todos os dias pelas manhãs, tomavam café juntos e ao longo do dia faziam a leitura do livro em voz alta, que se estendia até o final da tarde. Completada a leitura total do livro, Hector Babenco entregou um exemplar para o roteirista e outro para o fotografo, para que ambos trabalhassem a narrativa nas suas respectivas áreas.

Hector Babenco, nos deixou uma filmografia  de respeito, mostrando São Paulo, o Brasil, a América Latina, suas pessoas, seus relacionamentos e comportamentos.

Abraços!
Fernando Rozzo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

HYDROGEN ONE

SONY RX10 IV

DO SMARTPHONE A CÂMERA DE VÍDEO – CURSO BÁSICO DE OPERAÇÃO DE CÂMERA - SANTOS-SP